quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Escrito por Nelson de Lima, o meu amor.

THE BEATY AND THE BEAST

- I -


“...e com seu coração empedrado, a fera fitou a Bela, tomou-a por seus braços e a beijou...; a partir de então esmoreceu e sucumbiu-se ao amor.

- II -

“...e a fera, pelo amor caindo vencida, entregou-se à Bela de corpo e alma com a certeza de que seus sentimentos e seu coração jamais a enganariam.”

- III -

“ ...e assim viveram felizes para sempre.”


- THE END -

(e essa, de certa forma, é nossa história)

Selo oferecido pela "Alegria de viver"

"Dê este selo para 3 blogs que merecem virar um livro."

São eles: Menin@ Yuna , Poesia Eletrônica , e Beirando o brega.

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Uma tarde dessas de verão

Dia claros, ar morno, aquela sensação de bem estar acompanhada de uma certa saudade.
A imagem de uma estrada enorme à frente e o mar, gigantesco, grandioso e imponente, dando o ar de sua graça logo ao lado. A estrada, a estrada. E o céu sem fim.
A noite que chega mais tarde, e esse cheiro de chuva que vem, mesmo quando não há tempestade à vista.

Uma sensação de que tanta coisa vem por aí.

E esse mar, ah, como é convidativo ao pensamento. O tempo passa, o vento bate no rosto, o que vem é a saudade, sempre ela, pesando. Saudade de lugares desconhecidos, de situações nunca vividas, de outros dias que nem sequer chegaram, e talvez nem virão.

Mas isso tudo se esvai, enqüanto The Band toca no rádio.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Getting better

Há um tempinho atrás achei que fosse morrer de tristeza. Levei um tombo emocional enorme, e desde então sentia uma dor horrível. Quem convive comigo pôde presenciar, foram tempos muito difíceis.
Mas, surpreendentemente (até mesmo para mim), me recuperei logo. E vejo agora que essa recuperação tão rápida era como um tipo de "preparo" para os dias lindos que viriam logo em seguida.

Porque então conheci alguém fora de série: um cara incrível e com muito conteúdo.
A princípio fiquei com medo de tudo o que ele poderia representar. Minhas cicatrizes ainda estavam sensíveis, não era fácil me permitir deixá-las expostas e acabar correndo o risco de que elas fossem abertas novamente. Mas, com o passar dos dias, fui amolecendo e me entregando a um possível novo sentimento. Vi que valia a pena arriscar.

E não me arrependo.

Não me arrependo porque ele é aquele tipo de pessoa que surge quando menos se espera, vai tomando espaço e demonstrando o quão incrível é capaz de ser.
Que é simples, mas rico em idéias.
Que sabe o valor das pessoas.
Que tem sonhos e objetivos, e deles não desiste.
Um homem brilhante. Que surpreende mesmo sem querer. Assume sua identidade sem se intimidar perante os outros e não é covarde .
Portador de experiência e maturidade, sem deixar de ter a vivacidade de um menino.
Alguém realmente admirável.

Não achei que eu fosse estar tão bem quanto estou agora, me considero uma pessoa de sorte por isso tudo.
Veremos o que virá daqui pra frente.

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Nunca imaginei que um dia receberia algo tão lindo:

"Ode à ti ó doce e adorável Isa, a Bela;

Bem-aventurados sejam os néscios, que em estado de letargia provaram do róseo dos teus lábios, e que como títeres, não souberam que neles se encontrava o néctar dos deuses;

Bem-aventurados sejam os néscios, que em estado de letargia puderam conhecer do calor do teu corpo físico, e que de forma efêmera deixaram esvair teu etéreo corpo;

Bem-aventurados sejam os néscios, que em estado de letargia, ainda que eventualmente, consagraram-se em compartilhar venerável companhia e dela pouco se importaram;

Bem-aventurados sejam os néscios, que em estado de letargia te fitaram e em nada desconfiaram que em teus olhos repousava os segredos da imensidão dos céus;

Bem-aventurados sejam os néscios, que em estado de letargia, e como acéfalos, condescenderam-se com teu intelecto, sem nunca sequer imaginar a vastidão e profundidade dos mares nele contida;

Bem-aventurados sejam os néscios, que em estado de letargia te acharam apenas atraente ou bonita, conquanto sei que te se assemelhas a uma deusa, e que em teu altar, haja vista esta declamatória, deverias ser venerada e ter os pés beijados todos os dias...


LENNOS
05/10/2009
23:55 "

Isso foi escrito por alguém muito especial que vem me conquistando cada vez mais.
Fico simplesmente sem palavras, é lindo demais.
Aiai.

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Disso que a gente sente

Alguma coisa boa, grande, simples e surreal que vai surgindo por dentro. Uma vontade imensa de conhecer cada vez mais. A sensação de que era isso mesmo que se esperava.
Inquietação que não permite se pensar em outra coisa. Lembranças boas vindo uma atrás da outra, e provocando um sorrisinho de canto de boca quase imperceptível.
O frio na barriga que volta depois de tanto tempo.
E aquela vontade de se estar perto. Quanto mais próximo, melhor. Mais e mais.

Andar de mãos dadas, sentir a presença. As idéias que batem, pensamentos sincronizados.
O tempo que corre quando deveria se arrastar.

E a gente assim, descobrindo o que nem se esperava, vislumbrando coisas lindas, se surpreendendo cada vez mais.

E um bem estar imenso crescendo no peito.

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Sobre o Twitter

Tem gente que pensa que caí de pára-quedas no Twitter, e ainda questiona o fato de eu sempre ter falado mal desse negócio. O que esse pessoal não sabe é que eu tenho Twitter há séculos. Posso dizer que essa é a única modinha de internet que conheci antes mesmo de cair no gosto do povo (pelo menos dos brasileiros, porque na época já se falava disso por aí fora).

Foi em 2007, lendo uma edição da Revista Pix, que me deparei pela primeira vez com uma citação sobre o "pássaro azul". Logo vi que era uma proposta de site de relacionamentos meio chôcha. Sei lá, não me pareceu interessante ver o que as outras pessoas estão fazendo ou me preocupar em falar disso várias vezes ao dia. Ainda assim, resolvi criar minha conta e ver no que dava. Não deu em nada, pois como eu disse, naquela época pouca gente aqui no Brasil conhecia esse site. E como eu não estava muito a fim de ver o que gente desconhecida fazia, desisti de mexer com isso e abandonei minha conta.

Foi a partir daí que comecei a falar mal do Twitter. Achava chato mesmo. Mas, como todo mundo sabe, a moda pegou, e aí vi que talvez a coisa pudesse ter ficado mais interessante. E reativei minha conta.
Continuo achando algo sem graça. Leio muita coisa das pessoas que sigo e sempre fico com cara de "tá, mas e daí?". Realmente vez ou outra tem algumas coisas legaizinhas e tal, mas é raro.
O que mais me diverte nesse troço é que posso monologar. Principalmente quando me dá a louca e fico hiperativa (coisa que tem acontecido demais ultimamente), uso esse sitezinho para despejar meu nonsense descabido. Aí até que é divertidinho.

So, why don't you follow me??

;)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...